domingo, 2 de junho de 2013

Clima de Ódio

Os corruptos, liderados pelo traficante de marfim, têm uma cultura de ódio ao Benfica.
Este fim de semana, mais uma vez, deram mostras do seu ódio cavernícola em relação às cores do Benfica.

Depois de ontem ter havido cowboiada das antigas na Final Four da Liga Europeia de Hóquei em Patins, com adeptos corruptos (acredito que ligados à guarda pretoriana do suíno-mor, mas não está confirmado) a impedirem adeptos do Benfica de comprar bilhetes, e perseguindo-os dentro do pavilhão, estava hoje prometido mais do mesmo.

Num ambiente de guerra, os jogadores do Benfica conseguiram vencer o Barcelona nos penaltis.
O Benfica emitiu um comunicado dizendo que não compareceria na final de hoje. Não estavam reunidas condições de segurança, não havia cedência de bilhetes para os adeptos, naquele que deveria ser campo neutro.
A CERH (a UEFA do hóquei, digamos) concordou com as queixas do Benfica mas disse que não podia fazer nada.
Não sei que tipo de reacção houve por parte das entidades competentes, não sei se os corruptos foram ameaçados com exclusão de competições no caso de haver asneira, o certo é que os animais da claque estiveram relativamente sossegados hoje.

O Benfica ganhou a Liga Europeia de Hóquei em Patins. Com árbitros estrangeiros, sem o auxílio da corrupção instalada (e quem só vê futebol não imagina que possa haver pior, mas há), o clube do ódio não vence. Para melhorar tudo o Benfica vence no prolongamento, com golo de ouro, marcado quase do meio campo.


O ódio dos complexados corruptos não se ficou pelo pavilhão Dragão Caixa (se tivesse conta nesse banco cancelava a partir do momento em que começaram a patrocinar a corrupção).

O Benfica foi jogar ao centro de estágios dos corruptos, pago com dinheiro do contribuinte através da Câmara de Gaia (bendita lei da limitação de mandatos que impede o Menezes de ir dar borlas aos arruaceiros para o outro lado do rio), num jogo que era decisivo para o título de juvenis.

Houve batatada entre as duas equipas no final, depois do empate 1-1 que deu o campeonato ao Benfica. Ao contrário do que a comunicação social quer fazer crer, baseada em imagens do Porto Canal, não foi uma batalha iniciada sem se saber bem como. Eu estava  a ver em directo e os confrontos começaram com agressões do inqualificável guarda-redes deles. Bem podem vir para as caixas de comentários dos blogues e dos jornais dizer que um jogador do Benfica foi provocar o banco deles. Ainda que fosse verdade (e imagens disso? pois...), provocações ao banco adversário e ao público fazem eles muitas vezes na Luz.

Que o guarda-redes deles estivesse frustrado por o Benfica empatar nos descontos, percebo. Que estivesse furioso por ter feito figura de urso, apontando para o escudo de campeão que não irá figurar na sua camisola para o ano, a provocar os jogadores do Benfica antes do golo do empate, percebo. Que estivesse a amaldiçoar a sua nabice, ao colocar mal a barreira, posicionar-se mal, e ainda saltar tarde, sofrendo um golo em que tem muita culpa (apesar do excelente remate do jogador do Benfica), tudo bem. Entrar a pontapé nos adversários, que é costume naquela agremiação corrupta, é que já é inaceitável. Que os actos daquele "jogador", digamos assim, sejam branqueados por uma comunicação social acéfala e subserviente, não pode ser!

O ódio deles irá consumi-los. O Benfica venceu 3 campeonatos de basquetebol em 4. O terceiro no pavilhão deles. Depois disso desistiram, extinguiram a modalidade.
Estimo que o Hóquei continue o bom trabalho (por mais azia que isso dê aos comentadores da RTP, que devia ser imparcial) e que faça aqueles tipos desistir também.

O ódio e complexo de inferioridade deles em relação ao Benfica é tão grande que se perderem muitas vezes amuam e vão embora.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Amantes de corruptos, gente que venha defender o chefe mafioso Pinto da Costa, ou a sua Guarda Pretoriana, escusa de comentar. Não serão aceites.
Isto é um local com higiene.